67 3028 9000

+ TELEFONES

Notícias

Experimento Científico Atesta Eficácia de Medicamento Real H no Exterior

24 de julho de 2020 | Guia de Saúde , Internacional , Notícias

O trabalho ganhou destaque em publicações no México e no Paraguai. 

No dia 14 de julho o site Ganaderia.com, do México, publicou o artigo “Controle de mastites subclínicas e qualidade microbiológica do leite cru mediante o uso de um produto homeopático no gado leiteiro” (traduzido do espanhol), de autoria do professor Francisco Larrosa Romero, Doutor em Ciências Veterinárias, docente das disciplinas de (Producción Bovina de Leche) e  (Industria e Inspección de Leche y Derivados), ambas na Faculdade de Ciências Veterinárias Filial Concepción – UNA.

O trabalho foi realizado na Divisão de Bovinos de Leite – Fazenda Didática da Faculdade de Ciências Veterinárias Filial Concepción – UNA. Os testes aconteceram durante os meses de fevereiro a junho de 2019.

O objetivo foi avaliar a eficácia do Mast 100 um produto homeopático Real H para o controle de Mastite subclínica e qualidade microbiológica do leite cru.

Experimento

Os trabalhos foram realizados com 7 animais de diferentes raças e fase de lactação. O CMT* foi realizado em cada quarto mamário para determinar a prevalência e intensidade de reação da mastite subclínica.

Um total de 112 amostras de leite foram enviadas ao laboratório para avaliar a carga microbiológica pela técnica Teste Redutase. Os animais receberam 30 gramas diárias do produto homeopático na ração por 90 dias.

O teste CMT na amostra 1 (dia 0) deu uma prevalência de 85,72% com reação positiva à mastite subclínica e 14,28% negativa ao teste.

Trinta dias após o início do tratamento, os reagentes positivos foram reduzidos para 78,58% e os reagentes negativos para 21,42%.

Sessenta dias após o tratamento, os positivos foram reduzidos para 42,85% e os negativos aumentaram para 57,14%, destacando que não havia mais reagente com grau 2.

Aos 90 dias, 78,57% das glândulas mamárias apresentaram reação negativa e 21,42% positiva, destacando que apenas 3,57% com intensidade 1, enquanto 17,85% com intensidade de reação fraco ou traço (T), que pode ser considerado uma reação negativa, de modo que, ao final do trabalho, o CMT negativo de 96,43%.

A análise da qualidade microbiológica, em M1 (0d), 68,75% das amostras de má qualidade, em M2 (30d) e M3 (60d), 62,50% e 93,75% das amostras com boa qualidade tipo II e M4 (90d) 96,43% de leite cru com classificação de qualidade muito boa tipo I.

O trabalho conclui que o suprimento do Mast 100 permitiu reduzir e controlar a mastite subclínica em animais em lactação. E ainda, que o produto contribui para melhorar a qualidade do leite.

Publicação no Paraguai

O mesmo artigo foi publicado no dia 22 de julho no site paraguaio Pecuária & Negocios.

A pesquisa acontece com apoio da Innovación SLR, distribuidora Real H no Paraguai.

*California Mastits Tests

professor Francisco Larrosa Romero

professor Francisco Larrosa Romero

Você gostou? Compartilhar nas redes sociais.

WhatsApp Fale Conosco